No outro dia fui a Madrid. No aeroporto, chegado àquele secante momento do controlo de segurança lá tive de colocar no raio-X o casaco, a mochila, a carteira, o PDA, o cachecol, as chaves... Passo pelo detector de metais e, quando estava quase quase a escapar-me, aquela porcaria apita. "Tem de tirar o cinto", dizem-me, para logo de seguida acrescentarem, "...e as botas também". Bom, comecei a sentir-me como aquelas raparigas de um programa qualquer pseudo-cómico que eram obrigadas a irem sucessivamente tirando a roupa, para gáudio do polícia de serviço. Curiosamente, de tantos sítios onde já fui, só cá é que deparei com esta história de me ter de descalçar. Por qualquer razão, com o mesmo calçado, noutros aeroportos, ou o aparelho não apita ou, então, basta uma verificação com um detector de mão. Mas cá... ná! Cá, a coisa é rigorosa. E lá tive eu de me descalçar, ali, à frente de toda a gente, meiazinha no mármore que é bem bom. Sim, porque, no aeroporto de Lisboa não há desses luxos de plásticos para por nos pés ou, sequer, um tapetezinho onde uma pessoa possa ficar enquanto procuram terríveis bombas escondidas debaixo do cotão que se solta das meias. Finda a verificação, devolveram-me o calçado. Era de confiança, eu. Calcei-me com um vagar forçado, vingançazinha pífia contra quem me tinha feito passar por aquele desconforto.

À vinda do fim-de-semana, no aeroporto de Madrid - onde seria de esperar que as medidas de segurança fossem muito mais apertadas -, ninguém me incomda: nem os seguranças, nem a porra do detector. As botas eram as mesmas... Mas - pormenor interessante -, em cima da máquina lá estavam as caixas com os plásticos para uma pessoa por nos pés se fosse necessário descalçar-se.

De quem é a culpa disto? Da ANA? Da Prosegur? Sinceramente, tenho má opinião de ambas. Divido, portanto, o mal pelas duas.

3 comentários:

V disse...

A culpa é do Governo, que obriga os coitados a forte medidas de segurança.

Lou Salomé disse...

Bem, isso até podia ser uma prática só do nosso país que se quer muito avant-guarde em alguns aspectos, mas não o é.
Cá, por acaso nunca tive de o fazer, mas já tive de o fazer em Dublin e em Novembro passado em Frankfurt-Hahn...
Pode ser uma táctica para descobrir a marca dos sapatos :)

Fantomas disse...

E a meia, tinha buraquinho? :)