Portugal x Finlândia

Portugal venceu a Finlândia por 1-0, num jogo disputado naquele estádio plantado no meio de nenhures no Algarve. A "aranha", como alguns lhe chamam, apesar da reduzida dimensão, não conseguiu encher-se e os lugares vazios eram bastantes. Este pessoal é lixado. Passam a vida a queixar-se de que o estádio é um elefante branco, que não serve para nada, que não lhe dão uso e, depois, põem lá a Selecção a jogar e os marafados preferem ficar em casa. Vá-se lá perceber esta gente...

Bom, mas, quanto ao jogo, posso dizer que gostei bastante do dito. É certo que o meu espírito estava inquieto e que uma boa dose de apreensão dava trabalho aos meus poucos neurónios, por isso, para que tudo corresse bem, achei melhor comprar um pacote de 5 litros de tinto, para me ajudar a apreciar melhor a partida. Uma idazinha ao Pingo Doce, um gastozinho de menos de quatro euros e ali estava eu, pronto para o embate com os perigosos finlandeses.

Cobardemente, recorri ao encorpado e adocicado néctar (barato mas agradável) para, em duas ou três doses, me tirar a tremideira. A partida começou, bebi mais um copo. A partida continuou, bebi mais outro. Dizem que o árbitro roubou uma penalidade à Finlândia. Não vi nada, estava a olhar para outro lado. A partida foi para intervalo, bebi mais dois. A partida recomeçou e achei melhor beber mais um copo. O árbitro marcou um penalti contra a Finlândia. Dizem que foi inventado, os bêbedos. Eu, que estava sóbrio, vi bem a falta. Portugal marcou e, se não me engano, foi o menino de ouro (o actual, o Ronaldo) que concretizou. Dizem que igualou o Nené, esse maricas que não ia às putas mas marcava que se fartava.

Portugal ganhou, portanto. Para comemorar, resolvi dar uma corridinha pela casa, com muito jeito, para não bater em nenhum móvel. Depois, bebi um copo para comemorar.

Acordei hoje para saber que ninguém gostou do jogo. Eu cá gostei. Este saborzinho na boca é que era escusado...

Sem comentários: