Os livros da Anita (2)

Desta feita, a nossa pequena heroína resolveu experimentar as sensações de uns cogumelos de que ouviu falar nuns discos que o pai dela costuma ouvir.

Quando o papá saiu, a doce da Anita foi àquela gavetinha onde ele guarda uma caixa toda colorida e comeu um rebuçado, um só.

Jurou para nunca mais, a pobrezinha...

Dartacão x Dartagnan

No engraçadíssimo filme italiano Almoço de 15 de Agosto (Pranzo di ferragosto, em língua esparguete), a personagem Giovanni, sentada ao lado da cama da sua mãe, lê a esta os Três Mosqueteiros: "Dartagnan isto, Dartagnan aquilo... Dartagnan tinha o nariz grande, Dartagnan era bonito..."

Não é que, na tradução, "Dartagnan" é sempre passado para "Dartacão"?! Querem ver que quem fez a tradução nunca leu os Três Mosqueteiros e pensa que a versão original é a dos desenhos animados? Se calhar achou que "Dartagnan" era o nome do Dartacão em Italiano...

Há coisas!...

Os viquingues são uns machões!



Na preparação de umas férias à verdejante terra do gelo (Islândia), dei de caras com esta singularidade linguística: em Islandês, "mulher" é "kona".

Ora, se é verdade que, para todo o macho saudável, as duas coisas andam sempre juntas, também não é menos verdade que o decoro e a boa-educação nos impedem de o dizer alto e em bom som. Talvez os viquingues sejam mais descarados (a verdade é que sempre tiveram fama de brutos)... ou mais descomprometidos com estas coisas da sexualidade, sei lá...

Os livros da Anita (1)

Começo hoje a "postar" aqui uma série de imagens que uma alma perversa me enviou.

Alguém, não contente com a ideia de desvirtuar mentalmente um símbolo da infância feliz de muitas quarentonas, resolveu passar os seus obscuros pensamentos à prática e lançar uma colecção alternativa de livros da Anita...

Pelo que nos é dado a perceber olhando para a capa deste primeiro número da nova Anita, a teoria da conspiração em volta do desaparecimento da pequena Maddie ganha força, já que até um dos cães farejadores de cadáveres parece envolvido na trama...


PS - não vão a correr às livrarias, só existem as capas... :)

Ridículo sobre rodas

Se o ridículo matasse, a esta hora, já alguém na Câmara Municipal de Lisboa ou na Junta de Freguesia de Benfica (muito provavelmente, esta) estaria a encomendar a alma ao criador.

Numa altura em que por toda a zona de Benfica ainda se notam os efeitos das últimas chuvadas, com enormes buracos nas estradas (só recentemente foram alguns tapados), alguém cuja noção do ridículo deve ser proporcional à inteligência (pequena, portanto), resolveu criar uma pista para ciclistas. Até aqui, podemos argumentar que seria uma boa ideia. O problema é que a pista (ou circuito, como pomposamente lhe devem chamar) tem a enormíssima extensão de 100 metros! Exactamente, do princípio da pista vê-se o seu fim. Para que esta maravilha fosse construída foi preciso retirar centenas de lajes de passeio (o que não quer dizer que tivessem ido substituir as muitas que estão partidas) e alcatroar metade da largura daquele. Alcatroar? Sim, apesar do passeio ser perfeitamente utilizável por bicicletas, o tal "alguém" achou que a coisa ficaria muito melhor com alcatrão. Talvez tenha sido uma espécie de confissão do mau estado em que estão alguns troços do "circuito pedestre", vá-se lá saber...

O que se sabe é que dinheiros públicos serviram para fazer uma obra perfeitamente absurda (mas, para que é que aquilo serve?!), numa zona que não é utilizada por ciclistas (Colégio Militar, junto ao CC Colombo) e com começo e fim no meio de nada. Para acentuar a estupidez da coisa, ainda foram colocados dois sinais, orgulhosamente identificando a ciclovia. Até aqui se nota o disparate: em vez de colocarem os sinais de lado, colocaram-nos no meio do passeio...

Daqui a algum tempo, quando for altura de eleições, o alguém que, sentado à secretária decidiu construir mais este elefante branco, erguer-se-á do seu pouso para explicar à população a maravilha que deu à cidade e como isso o torna merecedor dos nossos votos. Benfica tem uma ciclovia, Benfica é amiga do ambiente, Benfica ama os ciclistas e contribui para diminuir a dependência de combustíveis fósseis.

Ridículo, porque não matas?

Pérolas do match.com (5)

Esta rapariga não precisa de um namorado: precisa é de um psicólogo!

Às vezes inscrevo-me nestes sites. Quando mais não seja, por curiosidade. Enfim, as pessoas são pessoas onde quer que estejam e nunca se sabe: se eu me inscrevi, porque não te terás inscrito tu?
De todas as vezes que me inscrevi, acabou por me faltar a paciência. Não sei se para o site em causa, se para os utilizadores. Talvez principalmente para mim própria no site.
Talvez haja alguém suficientemente engenhoso para me fazer chegar um contacto. Talvez haja alguém ainda mais engenhoso para me fazer a mim ter vontade de usar esse contacto.
Uma dica: dizerem-me que sou muito bonita e sensual e etc. e convidarem para jantares e passeios românticos não é a melhor das opções. A sério. Não tenho foto no perfil, sabem lá como é que eu sou! Quanto ao romantismo, não basta o acréscimo do adjectivo para que uma situação adquira tal carácter. Não insultem a minha inteligência e não me façam duvidar da vossa. Um mínimo de sensatez até não nos fica mal.
Se estão à procura de um engate e o que vem à rede é peixe, procurem outro perfil e deixem-me fora do vosso aquário.
Não tenho de ser simpática. Não estou aqui para ser simpática. Ah, e também não uso saltos altos. Lamento se isso não vai de encontro às tuas fantasias. (Mentira. Não lamento coisa nenhuma.)
Quanto a ti...
Serás alguém com quem eu consiga falar sem me aborrecer e sem aborrecer? Alguém com quem eu até possa ir tomar café sem fazer um esforço para não me aborrecer e a quem eu também não aborreça? Que saiba ler e escrever? Que saiba pensar? E que saiba que não há mal nenhum em estarmos calados?

P.S. Este perfil agora tem uma foto, mas eu continuo a ter mau feitio. Aliás, as possibilidades de contacto aumentam 15 vezes, é possível que o meu mau feitio reaja proporcionalmente. De resto, terei muito gosto em receber uma mensagem tua. Se souberes escrever.

(Não querem fazer o teste da Dr.a Helen Fisher? Gosto de comparar as tartes. Façam de conta que foi alguém com menos mau feitio que o sugeriu.)
nomedeutilizadora dixit

Tradução à letra


Realmente... "home" é "lar". Disso não restam dúvidas... :)

Curtas (17)

18 horas: um BMW estaciona em segunda fila em plena rotunda de Entre-Campos, junto ao supermercado e, de lá dentro sai um... agente da PSP!

Iron Maiden no cinema

É já dia 21 deste mês (Abril de 2009, para os mais distraídos), a estreia do documentário "Iron Maiden: Flight 666", uma viagem ao universo dos Iron Maiden on tour.

Realizado pelo americano Scot McFadyen (Metal: A Headbanger's Journey - 2005; Global Metal - 2008), o documentário tem cerca de 112 minutos e ganha o seu nome a partir do avião pilotado por Bruce Dickinson durante a última digressão da banda. A aeronave, pintada a preceito, transportava o grupo, o seu material e sempre muitos fans que não perdiam a exótica oportunidade de irem ver um concerto, fazerem turismo e ainda conviverem com os seus "ídolos".

Para quem quiser ver imagens do voo com destino a Lisboa (aquando do SuperBock-SuperRock de 2008) é só carregar aqui :)

Quem quiser ver o filme (que, por agora, não terá lançamento em DVD) poderá deslocar-se a uma das seguintes salas Lusomundo:
- Forum Almada (Almada), Alvaláxia (Lisboa), CC Vasco da Gama (Lisboa), Marshopping (Porto), Parque Nascente (Porto), Foz Plaza (Figueira da Foz), Lusomundo Torres Vedras.

Os bilhetes estão à venda desde dia 6 e custam, nada mais, nada menos do que €6,66
(perceberam a graça?)

Mais informações em: www.ironmaiden.com/flight666/

Vídeo promocional: www.youtube.com/watch?v=r113duF0SXE

Um banco para os animais

Já toda a gente ouviu falar do Banco Alimentar, certamente. Mas menos terão ouvido falar do seu congénere dedicado à ajuda aos animais. Pois é, o que não falta para aí são associações dedicadas à protecção dos animais que deviam ser domésticos e acabam abandonados à sua sorte. Ora, toda esta bicharada precisa de ser alimentada e a verdade é que a carolice e a boa-vontade dos voluntários, muitas vezes, não chega para as encomendas.

Alguém teve a ideia de fundar uma espécie de "depósito" ao qual as associações necessitadas pudessem recorrer quando as coisas apertassem. E eis, o Banco Alimentar Animal!

Que tal dar uma ajuda a quem protege os animais?

Aceder ao "Banco Alimentar Animal": bancoalimentar-animal.blogspot.com

Caga nisso!

Quase toda a gente normal gosta de uma boa caminhada pelo campo. Mas a verdade é que, a par desse gosto, também vive em nós um profundo receio: "...E se me der dor de barriga?"

Os ingleses da "The Brown Corporation" (a "Empresa Castanha") resolveram o problema com a criação de uma caixa de cartão à qual chamaram, apropriadamente, "shit box" (caixa de merda), uma sanita portátil, reutilizável e que já traz dez saquinhos para receberem a nossa prenda. Depois, sendo os sacos biodegradáveis, é só deixá-los entregues à mãe-natureza.

O caixote, para além de reutilizável, também tem uma tampa pelo que, quando não serve de sanita, serve de banco. E os responsáveis pela "Shit Box" garantem que aguenta até 120Kg em cima.

Aceder a "The Brown Corporation": The Brown Corporation

Ajude os outros com o seu IRS

Chegada esta fase do ano, é altura de começarmos a fazer contas à vida e preocuparmo-nos com a declaração de rendimentos.

À semelhança de anos anteriores, continua a ser possível doar 0,5% do dinheiro que devemos ao Estado a entidades diversas, sejam elas de apoio social, religiosas, etc. Infelizmente, algumas entidades reconhecidamente meritórias ainda não constam da lista mas, de qualquer forma, temos já uma boa quantidade de onde escolher.

Lembre-se sempre de que esta doação não implica qualquer despesa da sua parte. O que se passa é que, em vez do dinheiro dos seus impostos ira para os cofres do Estado, vai directamente para as instituições.

Segue-se a lista de entidades. Já sabe, quando estiver a preencher a declaração de rendimentos, no Anexo H - Quadro 9, coloque o número de contribuinte (NIPC) da sua eleita onde estiver escrito "Entidades Beneficiárias do IRS Consignado".

ENTIDADENIPC
Fundação Benfica 500 276 722
CERCIAMA Coop. Educ. Reab. Cid. Inadaptados Amadora 500 636 826
Fundação Cardeal Cerejeira500 734 364
Fundação Portuguesa de Cardiologia 500 936 994
Centro Social da Musgueira500 954 445
Liga Portuguesa Contra o Cancro 500 967 768
APEDV - Ass. Promotora de Emprego Deficientes Visuais 501 097 643
Fundação Rotária Portuguesa 501 129 081
Amnistia Internacional501 223 738
SOS Voz Amiga 501 395 547
Fundação Maria do Carmo Roque Pereira 501 624 899
Liga Portuguesa de Constra as Doenças Reumáticas501 684 107
Associação de Socorros da Freguesia da Encarnação 501 866 213
Leigos para o Desenvolvimento501 917 705
OIKOS - Cooperação e Desenvolvimento502 002 859
Associação de Fraternidade Cristã - O Companheiro 502 121 637
Casa da Ameixoeira - Crescer Ser502 574 500
Liga Portuguesa contra a Sida 502 665 548
CIC - Associação para a Cooperação, Intercâmbio e Cultura 502 696 532
Assistência Médica Internacional502 744 910
Associação Portuguesa dos Celíacos502 852 038
Movimento de Apoio à Problemática da SIDA 502 852 917
Voluntariado Internacional para o Desenvol. Africano502 862 122
Fundação Evangelização e Culturas 502 868 783
APSI - Associação para a Promoção da Segurança Infantil 502 886 412
Sul Cooperação para o Desenvolvimento 502 969 580
Sol Sem Fronteiras503 070 092
Associação Sol503 075 922
Abraço503 170 151
Saúde em Português503 224 049
Associação CAIS 503 404 756
Associação Portuguesa da Doença Inflamatória do Intestino503 454 311
AMU - Cooperação Solidariedade Lusófona Mundo Unido 503 565 970
Associação dos Amigos dos Animais de Albergaria-a-Velha 503 626 635
Associação de Ajuda ao Recém-Nascido–Banco do Bebé503 663 174
Casa da Criança de Tires / Fundação Champagnat503 743 712
Fundação Montepio 503 802 808
Habitat for Humanity503 874 264
Leões de Portugal 503 930 644
Liga Portuguesa de Desporto para Surdos 504 160 087
Banco Alimentar Contra a Fome 504 335 642
Associação Nacional de Direito ao Crédito 504 496 140
Médicos do Mundo504 568 566
Jesuit Refugee Service504 776 150
Conversas de Rua504 902 504
Associação Portuguesa de Psicogerontologia504 984 985
Instituição ObraNossa Senhora do Rosário de Fátima505 091 216
APPDA- Ass. Port. Perturbações do Desenv. Autismo 505 713 705
APCL - Associação Portuguesa contra a Leucemia505 945 401
TESE – Associação para o Desenvolvimento506 007 910
Fundação da Criança 506 160 459
CADin - Centro de Apoio ao Desenvolvimento Infantil 506 285 871
Alternativa- Associação para a Promoção do Comércio Justo 506 471 330
Entrajuda - Apoio a Instituições de Solidariedade Social506 904 083
Fundação Gonçalo da Silveira507 002 130
Associação Grupo de Apoio SOS Hepatites 507 282 019
BIPP - Banco de Informação de Pais para Pais507 329 503
Fundação Afid Diferença 507 367 111
Associação Conversa Amiga 508 047 897
Associação Terra dos Sonhos 508 128 439
Associação Gentes dos Leigos Missionários da Consolata508 313 554
Igreja Lusitana 592 003 159
União Budista Portuguesa592 003 264
Centro Budista Deuachen 592 005 348

Nem de propósito...


Infografia no site do Jornal Público, em 2009/04/03

Para ver: http://static.publico.clix.pt/homepage/infografia/sociedade/somosmais/

Hoje, nas bancas

Imagine um site onde, todos os dias, lhe mostram toda e qualquer revista publicada no país... Exactamente: revistas, jornais diários, semanais, nacionais, regionais, pagos, gratuitos... Uma imensidão de títulos à sua disposição nas bancas ou... no seu computador.

No site não são disponibilizados os conteúdos das publicações mas existem ligações para estas. A intenção principal do serviço é, a cada dia, permitir-lhe saber o que está à sua disposição. Para além disso, ainda existe o pormenor curioso de termos acesso às primeiras páginas da imprensa regional que, de outra forma, nunca chegaria perto de nós (os citadinos).

Aceder a "Jornais e Revistas": www.jornaiserevistas.com

Porto independente

Desde logo, há que fazer a ressalva: a Bor-Land não tem nada a ver com a Borland. A música e a informática, aqui, são coisas completamente separadas.

A extrema simplicidade do site da editora independente sediada no Porto poderá ser desarmante para muitos mas a verdade é que se enquadra num certo espírito descomplicado e minimalista (sempre muito popular nos meios arquitectónicos e de design da Invicta) que acaba por servir de convite a focarmo-nos no essencial. No caso, os artistas.

Maioritariamente nacionais, maioritariamente anglófilos e anglófonos (até o site está em Inglês - a meu ver, uma situação absurda e estúpida), as bandas que fazem parte do catálogo da Bor-Land variam bastante, cobrindo sonoridades experimentais, melancólicas ou um pouco mais "comuns".

Old Jerusalem é, provavelmente, o nome mais famoso saído da editora (uma "one man band" que merece, sem qualquer dúvida, uma longa e calma audição) mas também lá encontramos, por exemplo, o GNR original Alexandre Soares.

Aceder à "Bor-Land": www.bor-land.com

Sabe bem ficar a ver...

Meninas Famosas (certo, o nome não é "famoso") é um site que compila (ups) fotografias de glamour (e não só). O grande foco é dado a modelos portuguesas e a publicações, também elas, nacionais, mas há, igualmente, incursões a outras paragens.

Numa altura em que tanto se fala da Playboy-PT e das candidatas a aparecerem nas páginas daquela, este site é um bom local onde apreciar os trabalhos já lançados por nomes como Diana Chaves, Núria Madruga, Mónica Sofia e tantas, tantas outras.


Aceder a "Meninas Famosas": www.meninasfamosas.com

Pombo voando num céu de alcatrão

Design inventivo

Quem gosta de design e, sobretudo, quem aprecia inovações, deverá gostar de visitar o "Yanko Design", um repositório de protótipos (infelizmente, pouca coisa está feita) que abrange variadíssimos aspectos do nosso dia-a-dia, desde torneiras produtoras de electricidade a bicicletas para deficientes, passando por diversas coisas aparentemente inúteis. O ponto comum é o design e a ergonomia, já que tudo é feito com a ideia de facilitar a nossa vida mas assegurando sempre muito estilo!

Aceder a "Yanko Design": www.yankodesign.com

Diana Chaves na Playboy?

Começa a circular o boato de que Diana Chaves será a próxima capa da Playboy portuguesa. A ser verdade, a alegria invadirá o coração de muito boa gente por esse país fora mas não deixa de ficar uma sensação de "déja-vu".

Será que a Playboy-PT irá percorrer todas as passadas das suas concorrentes (sim, porque eu acredito que a FHM e companhia, são concorrentes da Playbot-PT)?







Entretanto, para quem quiser recordar os trabalhos já publicados com Diana Chaves, pode dar um salto até www.dianachaves.net e aproveitar para passar um bom bocado...

Adsense: prever os anúncios

Quem tem um site muito provavelmente tenta ganhar algum dinheiro com ele. Nada de mais natural. A opção mais comum é a colocação de anúncios provenientes do serviço Adsense, da Google.

Para ter uma ideia de que anúncios serão mostrados aos visitantes, surgiu o serviço Adsense Sandbox (que não é da Google) e que, perante a indicação de um URL, exibe uma previsão da publicidade a mostrar. O serviço é tão mais útil quanto permite escolher o país dos visitantes e, desta forma, ajudar-nos a adaptar o conteúdo do nosso site à publicidade que pretenderemos exibir.

Depois disto, é só esperar que os nossos visitantes se interessem pela publicidade mostrada. No caso deste blog, e para grande infelicidade minha, parece haver um certo desinteresse. Oxalá não fosse assim... :)

Aceder a "Adsense Sandbox": www.labnol.org/google-adsense-sandbox

Distorção no ar

Se a força da distorção é música para os seus ouvidos, a Rádio Backstage é um local a visitar. Sediada no Brasil, esta rádio online serve-nos ininterruptamente Metal do melhor, com especial incidência para o subgénero "heavy" e constantes incursões nos tempos mais remotos do rock pesado, num agradável cocktail

Aceder a "Rádio Backstage": www.radiobackstage.com

Caça ao tesouro

Quem nunca sonhou com uma caça ao tesouro? Todos deixámos que as nossas fantasias se deixassem contagiar pelas histórias de riquezas fabulousas enterradas em locais remotos. Pois bem, o site Geocashing não nos promete a fortuna mas dá-nos, certamente, a hipótese de nos divertirmos à grande enquanto andamos à caça de um qualquer tesouro. A diferença é que a bússola e os mapas com um "X" foram substituídos pelo GPS e é assim, com a ajuda da tecnologia, que nos embrenhamos campo adentro à procura de um qualquer objecto que alguém de espírito divertido deixou à nossa espera.

Aceder ao "Geocashing": www.geocaching.com

Curnocópia de programas

Se é daquelas pessoas que vive num permanente frenesim em busca do último programa para fazer não sei o quê, então, o Peopleware é o sítio onde deve ir. Actualizado diversas vezes por dia, este site mostra-nos os programas (tipicamente freeware) que vão aparecendo e ajuda-nos nas decisões com a colocação de descrições relativas às suas funcionalidades.

É um site simpático, e com uma activa comunidade de "comentadores". Há é que ser ponderado no que diz respeito à instalação dos programas, sob risco de acabarmos com o nosso computador completamente inundado de tralha. :)

Aceder a "Peopleware": pplware.com

Malas e bolsas

A Built é uma loja online de malas, bolsas e coisas quejandas, todas elas com um design atractivo e alegre. Para quem tem um portátil, por exemplo, existe uma boa escolha de coberturas capazes de proteger o nosso mais que tudo e - porque não? -, de nos fazer o centro das atenções onde quer que estejamos. :)

Os produtos da Built dividem-se em "Food", "Electric" e "Baby". Uma alegria para os olhos.


Aceder a "Built": www.builtny.com

Tempo de carregamento

A velocidade de carregamento de um site é muito importante no que toca a cativar os utilizadores. Ninguém gosta de esperar muito tempo para poder consultar uma página. Cada vez mais, as pessoas querem tudo para ontem.

O site da Numion oferece-nos variadas ferramentas para análise do desempenho dos sites. Uma delas é a "Stopwatch", nada mais, nada menos do que um relógio que mede o tempo de carregamento dos conteúdos no navegador que estivermos a usar. A programação do relógio é feita com JavaScript, o que implica uma margem de erro de 10 milissegundos mas isso é compensado pelo facto de a medição do tempo ser feita do nosso lado, ou seja, do lado de quem vê a página e não do lado do servidor onde ela está guardada.

Aceder ao "StopWatch": www.numion.com/Stopwatch