Esquemas...

Antigamente, quando existiam os hipermercados Carrefour, quem comprasse um óleo para o motor do carro tinha direito à sua mudança gratuitamente, qualquer que fosse a marca do óleo. Comprava-se o dito, ia-se à garagem no estacionamento e faziam-nos a mudança sem qualquer problema. Este tipo de serviço, gratuito ou bastante barato, aplicava-se a outros materiais para o carro como, por exemplo, os pneus.

Entretanto, o Carrefour foi vendido ao Continente (cá em Portugal) e, entre várias mudanças, as garagem deixaram de pertencer ao hipermercado e passaram a ser exploradas pelo grupo Midas. Resultado, os serviços gratuitos tornaram-se pagos.

No fim-de-semana passado fui a Telheiras para mudar o óleo, contando aproveitar uma promoção de preço igual a vinte euros. Chegado lá, perguntam-me que óleo costumava por. Respondo e dizem-me logo que esse ele não podia levar (para quê a pergunta se eles é que sabem?). Digo que sempre levou aquele óleo e o empregado começa a procurar informação no computador. Chama-me para ver uma página da Galp. Diz-me que só usam óleos da Galp e que o "aconselhado" para o meu carro (pela Galp) é que tem de ser usado e não podem por outro porque não podem responsabilizar-se por futuros problemas que o carro possa ter. Acrescenta ainda que sou livre para por no meu carro o que quiser (obrigado pela informação).

Percebi logo o esquema: o Continente cede a garagem à Midas, a Midas tem acordo com a Galp e o consumidor que se lixe. Neste rodriguinho já estava a perder duas vezes: tinha de pagar o serviço e não podia, sequer, escolher o óleo para o meu carro. Valerá mesmo a pena dizer que a mudança de óleo com o "aconselhado" pela Galp custava quase três vezes o valor da mudança mais barata? É que, de €19 passava logo para €59!!!

Esquemas da treta! Lá tenho eu de ir ao mecânico "amigo"...

Sem comentários: