As pulseiras

Segundo o jornal Público, a Espanha é o país onde mais se venderam as célebres pulseiras eletromagneticonãoseioquê que adornavam os pulsos de tanta gente conhecida, prometendo dar-lhes mais "equilíbio" e bem-estar. Nada de novo porque, há uns bons anos, eram aquelas outras pulseiras com bolas nas pontas que (não) faziam exatamente o mesmo. Quando muito, estas agora são mais "fashion".

Bom, mas para além da tremenda mostra de ignorância e saloíce dos nossos vizinhos, um organismo de defesa dos consumidores conseguiu que a empresa responsável pelas pulseiras fosse multada por publicidade enganosa. Um tribunal decretou uma multa de 15.000 euros como castigo de uma fraude que deverá ter rendido cerca de 10 milhões de euros aos espertalhões. Não bastava os espanhóis serem uns saloios, também têm uma justiça que é uma tanga e que protege os xicos-espertos.

Mas a coisa não para por aqui. É que uma das criaturas que andava a passear-se em público com uma das pulseiras era nada mais, nada menos, do que a ministra da saúde do reino vizinho! Quando uma responsável pela saúde alinha em coisas destas, podemos ter uma boa noção do que é o resto da população... De alto a baixo, um terceiromundismo que até arrepia...

E querem vender-nos esta gente como exemplo? Dispenso, obrigado.

Sem comentários: