O perigo de Sócrates

O "comício" de hoje no Forum TSF, com José Sócrates, deve ter entrado para a história da rádio em Portugal como um dos mais perfeitos exemplos de despudorada manipulação da opinião pública. Desconheço como eram as coisas no tempo da "outra senhora" mas custa-me a crer que pudessem ser muito diferentes da desavergonhada sucessão de telefonemas laudatórios com que o aparelho do PS invadiu o programa, dando cartas para que o grande líder, numa voz de tom dulcíssimo, expressasse os seus pontos de vista.

José Sócrates, como alguém já o disse, é um homem perigoso. Se até aqui eu sabia que o grande mal vinha da incompetência e do feitio, a partir de hoje sei que há um problema muito mais fundo: Sócrates (e a sua máquina), pura e simplesmente desprezam a inteligência das pessoas e estão capazes de tudo - mesmo recorrer a expedientes infantis (como elogios lidos por estudantes agradecendo a oportunidade de terem entrado para a faculdade) -, para se perpetuarem no poder.

Desconheço qual a responsabilidade da TSF no que se passou hoje mas, quer a estação tenha sido cúmplice, quer tenha sido vítima, fica mal na fotografia. No primeiro caso, por destruir uma imagem de credibilidade que ainda mantinha; no segundo, por não ser capaz de reagir e evitar a transformação de um espaço de debate num tempo de antena ao serviço do Partido Socialista.

Como ouvinte e cidadão, senti-me humilhado.

Dizem que a Rússia é uma democracia. Portugal, por este andar, também o virá a ser...

Sem comentários: