O Acordo Ortográfico (mais uma vez)

Dentro da habitual boçalidade dos "contras", descobri no blog "Duas ou três coisas" um comentário onde a estupidez, pelo menos, tem uma graça conferida pela originalidade. Ora leiam lá:

Se já antes do Acordo ortográfico muita gente não respeitava com o rigor exigível o português; agora com o Acordo o esforço não será maior!
A meu ver será mais a língua francesa falada pelos portugueses de França, e não só, que a mais longo prazo irá sofrer com o presente Acordo mesmo se uma coisa nada tem a ver com a outra. Mas que vai “baralhar” algumas cabecinhas vai! quem ousará depois pronunciar o “p” de septembre; ou o “c” (“quê”) de octobre; ou o de rectangle; ou o de victoire ou conviction ? e porque é que não irá pronunciar o primeiro “c” em “occupation” ou em “j’accuse”? Decerto o “Accordo” português vem mas é baralhar-nos no francês!


Se você também é contra o AO mas não sabe bem porquê, então, aproveite a boleia do "José Barros" e proclame bem alto: "O AO baralha-nos no Francês!"

1 comentário:

Fada do bosque disse...

ahahahaha!!! Catinga!! Eu sou sincera... ainda não sei aplicar o AO por isso retraio-me de o fazer, mas ser contra, vai uma grande distancia, até porque como dizia Camões, mudam-se os tempos, mudam-se as vontades... mas quando li esse comentário que aí tem, fiquei de olhos em bico e de boca aberta. Até pensei, deixa p´ra lá, que isto é demais para ti, mulher! Afinal!... imagine a cara do Embaixador, ao ler esse comentário! :)) ahahahhahahah