O dia dos carneiros

As máscaras do Dia das Bruxas não me assustam. O que me arrepia é ouvir no telejornal que esta "tradição" está a ser impulsionada pelas escolas. Ou seja, o sistema educativo, que devia ter como obrigação preservar e fortalecer a NOSSA cultura, dedica-se a importar e a instalar na cabeça das criancinhas a cultura AMERICANA, para gáudio da borregada dos pais e dos comerciantes que até palmas bateriam se se "implementasse" um dia do vender a mãe.

E, depois, há aquelas alminhas que tentam justificar o impingir da coisa com a sua origem celta (a nossa cultura é essencialmente latina) e com a existência de uma qualquer tradição exótica numa aldeia perdida atrás dos calhaus, como se fosse isso que estivesse na origem de mais esta palhaçada comercial.

Repare-se que eu não tenho nada contra a data e muito menos contra o seu imaginário (que me agrada bastante). Aquilo que me enerva é a BORREGADA, a ausência de espírito crítico, a puta da globalização cultural que nos quer por todos a fazer o mesmo (i.e., como os Americanos fazem). É isso que me põe a ferver. E pensar que são as escolas a incentivar isto tudo...

Criem o Dia dos Carneiros: a tugalhada adere logo!

1 comentário:

Fada do bosque disse...

Nem de propósito, acabei de falar nisto no "duas ou três coisas"...
Um post bem a propósito!...
Uma vergonha! Estou solidária consigo.
Haja paciência.