A asfixia

Segundo Pedro Reis, da AICEP (citado pela TSF), o "oxigénio da economia portuguesa está a ficar asfixiado".

E eu que pensava que quem ficava asfixiada era a Economia por falta de oxigénio...

Nem a trovoada se safa...

Parece que já nem a "trovoada" se safa à arte de complicar (e das traduções à letra). Agora, os raios e coriscos são "tempestades elétricas"...
"Volta para dentro" é o tipo de coisa que só se diz a crianças, cães e... hemorróidas :(

Eles andam entre nós...

João Ferreira, diretor do "Queer Lisboa"

E ainda há quem não acredite em extraterrestres...

Aprendam Espanhol ou... morram!


A população lisboeta que use o Metro está sob ataque cerrado dos nossos vizinhos. Num dos cartazes (o da direita), 2/3 dos EUA já falam Castelhano... Hoje o mundo, amanhã, a Lua...

Todos em conjunto...


Todos em conjunto: "A culpa disto é dos políticos!!!"

O DN Online não tem limites


Não contentes com colocarem a imagem da "dona" da Alemanha numa notícia sobre a UGT, ainda por cima fazem-no duas vezes...

Crioulo, sim - AO, não!



O blog Metal Imperium continua na sua senda de criar uma espécie de crioulo.
Mas é contra o Acordo Ortográfico, note-se...
"toco violão erudito a algum tempo mas jamais ouvi augo tão profundo e belo"

Comentário deixado no Youtube (àcerca de uma música de Carlos Paredes)


É caso para dizer que o "violão" é mais erudito do que o músico...



O Público volta a atacar

Telma Monteiro é uma das maiores judocas a nível mundial. É, também, das mais brilhantes desportistas que Portugal já teve. Mas há quem tenha dificuldades em conviver com este facto.

O jornal Público escolheu, para ilustrar uma notícia sobre o início da participação da Telma Monteiro nos Jogos Olímpicos de 2012, uma fotografia da nossa campeã sendo inapelavelmente derrotada.

Para o jornal Público, a participação da espantosa judoca portuguesa está - ainda a rapariga não começou os combates, sequer -, intimamente associada à possibilidade de encontrar uma velha rival e de... ser por esta derrotada.

O mais triste, para além deste demente complexo de inferioridade, é que já não é, sequer, a primeira vez que isto acontece (e também com Telma Monteiro). (VEJAM AQUI)

Depois, digam que a culpa é dos políticos...


Não há fome que não dê em fartura

Só em Lisboa:

- Ponte Vasco da Gama (perto do Parque das Nações)
- Jardim Vasco da Gama (Belém)
- Aquário Vasco da Gama (Dafundo)
- Av. Dom Vasco da Gama (Pedrouços / Restelo)
- Centro Comercial Vasco da Gama (Parque das Nações)
- Torre Vasco da Gama (Parque das Nações)

Depois, admirem-se que, de vez em quando, se descubra que gente de enormíssimo valor nem um beco tem com o seu nome. Ao D.João II, foi preciso vir a Expo 98 para lhe darem uma rotundazeca de terceira categoria e um monumento que ninguém compreende...
É engraçado ver pessoas a desancarem na "falsa" licenciatura de Miguel Relvas mas fazendo questão de se referirem a ele, sempre, como "Dr. Relvas".

O chichi, senhores


Ora, digam-me lá se isto não é um título digno do atual estado do Diário de Notícias?

As galdérias foram à praia

Há dois tipos de pessoas: as que têm ideias e as que vão atrás das primeiras. Cá na santa terrinha, temos, sobretudo, pessoal da segunda categoria. É gente que vive agarrada à internet, sempre à procura de um qualquer "movimento" externo que possa ser importado (pouco importando os martelanços que tenha de levar para ser minimamente tragável pela cultura local), e assim poder declarar-se cosmopolita e aberta a... novas tendências.

Ontem, dia 1 de Julho, houve mais uma Slutwalk ou "Marcha das Galdérias". O objetivo da coisa é a defesa do direito das mulheres a vestirem-se de forma sexualmente provocadora mas a não serem incomodadas por isso. Como tantas vezes, passa-se de um princípio nobre (a revolta contra uma sentença de tribunal que considerou a forma de vestir de uma mulher como atenuante para um violador), para a simples palhaçada. Mas uma boa palhaçada é coisa que anima o pessoal (que tanto está precisado disso), e, se meter pernas e mamas ao léu, então, ainda melhor! No entanto, se as ridículas e sensaboronas criaturas que se veem na fotografia são a medida das nossas "galdérias", então, estamos mesmo mal... Reparem: há um homem por ali; e uma ou duas matrafonas todas tapadas; e uma velha lá atrás; e, pelo menos, uma lésbica; e uma rapariga de vestido até aos pés; e outra que parece saída da catequese; e uma que vai tão tapada que até chapéu de chuva leva... Com um raio que parta toda esta gente: então, isto é que são "galdérias"? O gajo é o único que mostra alguma coisa (olhó mamilo do pequeno, pessoal). 


A única forma de compreender esta manifestação é aquele mulherame estar ali a exigir que o outro (o que não está lá) ande a exibir-se livremente para - presume-se -, gáudio dos manifestantes. Querem ver que esta porra é patrocinada pela ILGA?

Estava sol e calor e as galdérias tinham todas ido à praia. "Meninas", vocês foram marchar no sítio errado...

Tiques do Público. Olé!



E, aprecie-se este naco de prosa:

"(...) Seria uma confraternização ibérica, não se desse o caso de o promotor da fotografia ser também ucraniano. “Portugalia”, vai gritando, sem que consigamos perceber de onde vem a admiração [pela equipa portuguesa]. (...)"

Os jornalistas do Público não percebem, portanto, porque razão um ucraniano pode gostar da Seleção portuguesa... Ah, "ganda" Público!

Isto é que são notícias


Sem comentários (meus) e sem comentários dos leitores que, pelo sim, pelo não, foram desativados no site do DN

"(...) quem é que decide a agenda setting no país (...)"


Carlos Magno, no "Quadratura do círculo"

Conversa numa esplanada em Lisboa:

- Maravilhoso! Maravilhoso!
- Gostaste...
- Aquele Toni, está cada vez mais bom [suspiro]
[sorrisos]
- Bem, eu digo isto porque não está aqui o meu marido...

Um repórter da TSF informa-nos sobre o historial dos confrontos entre as seleções nacionais de Portugal e da Holanda. Seis vitórias nossas, três empates e...


"(...) uma derrota que corresponde, naturalmente, a uma vitória da Holanda"


Obrigado, pá!

Os Catalães e o Google Maps

Os Catalães tomaram conta do Google Maps ?
"Ano europeu do envelhecimento ativo"

Mas, as pessoas não se apercebem da estupidez desta denominação?
"Faz o teu ponto"

(diretamente do Inglês "make your point")

Nuno Artur Silva, no "Eixo do Mal"

Saudação à estupidez

Para os "jornalistas" do Diário de Notícias online, isto é uma saudação "fascista".



Para os soldados do Exército Português (juramento de bandeira no RALIS), no pós 25 de Abril, isto era uma saudação "revolucionária" e "antifascista".



E isto é a saudação à estupidez no DN !




O Público é contra o AO mas...


... não se importa de publicar disparates destes!

Fashionismo, nunca mais!


"Fashionistas" - a estupidez no DN Online é uma doença incurável !!!

Grande Telma

E não é que, dois dias depois de lhe mandar uns piropos aqui, a pequena volta a ser campeã da Europa?

Boa, Telma! (ou.. Telma, boa!)

Esquerdistas e Evangelistas


Esquerdistas e Evangelistas partilham mais do que uma inicial. Geralmente separados por um oceano ideológico, ambos têm em comum alguns aspetos particularmente irritantes: vivem de certezas absolutas, confiam no líder como expoente máximo da razão, detestam os "outros" e sentem uma pulsão incontrolável para o proselitismo. Destes quatro defeitos, o último é, para mim, o pior, porque abandona a esfera privada das manias e crenças de cada um e salta para a rua. Para as criaturas de que falo, o conceito de "deixar os outros em paz" é difícil de compreender. Para elas, há que aproveitar todas as ocasiões para propagandear o "salmo" do momento e nada, nem ninguém, está a salvo das bíblias e dos cravos.

Há festa de aniversário? É entre Maio e Abril? Contem com um comunista a querer substituir o "Parabéns a você" pelo "Grândola Vila Morena". O aniversariante gosta de jardinagem? Então, a melhor prenda é um kg de sementes de cravos. A vítima gosta de ler? Há sempre a seleção de discursos de Vasco Gonçalves (ou, se o fanático for do tipo evangelista, a opção pode ser uma bíblia de bolso em preto "matte"). Em último caso, se não houver dinheiro para uma prenda, o convidado pode optar por aparecer vestido com uma simples camisola do Che Guevara. E, se a festa for ao ar livre, não se põe de parte um bonezinho com uma estrela (vermelha). Importante, mesmo, é não permitir que os outros deixem de notar que se é de esquerda.

No caso dos evangelistas, dado o recato com que se vestem (que os impede de andarem com camisolas com o Cristo), a melhor maneira de se fazerem notar será sempre a escolha de palavras. Quando uns dizem "que contes muitos", o evangelista logo acrescenta "Queira assim Deus nosso Senhor!" e, para melhor identificação da origem da sábia expressão, detalha: "Sermão do Rio, página 13, linha 42". Ámen.

Naturalmente, a degradação moral da nossa sociedade faz com que a maior parte de nós não aprecie quem faz questão de nos tentar impingir as suas ideias. Há um espírito de "quero lá saber" que os fanáticos de esquerda e de igreja detestam e tudo fazem para combater. Chamam a isso "despertar as consciências". Uma das maneiras de "despertar as consciências" é poluir as contas de Facebook com vídeos sobre o 25 de Abril: grupo de antigos alunos da pré-primária? Tomem lá um Salgueiro Maia no Largo do Carmo; página de apoio às criancinhas vesgas? Ora aqui está o "Avante camarada", para abrirem os olhos; notícia da morte de um antigo campeão do berlinde? reconfortem-se com uma cuidada seleção das melhores frases do Pastor Gerson.

Não há como escapar à praga dos moralistas pegajosos. Porque todo o verdadeiro esquerdista (ou evangelista) é um moralista. Tudo passa por aí: pela noção de que se é moralmente superior. E quem se se sente melhor, sente, por um lado a obrigação de "melhorar" os outros e, por outro lado, a vaidade de mostrar a todos os outros que se é... melhor. A isso chama-se a "consciência de si mesmo".

Os esquerdistas são como os tipos do tunning: não lhes basta terem um veículo, há que o decorar para dar nas vistas. Vai daí, surgem os cravos na lapela, os lenços palestinianos, os bonés com estrelinhas, as camisolas do argentino de barbicha e toda uma parafernália de acessórios que funciona como os "aleirons", as "saias" e as luzinhas debaixo do carro. O objetivo? Dar nas vistas. E se o "tunnista", com o seu mau gosto, grita ao mundo "eu sou mais bonito e forte", o esquerdista logo berra "eu sou mais bonito e forte e se vocês não percebem isso é porque são uns fascistas de merda!". Não há que enganar: se virem um tipo com sinais exteriores de esquerdice, fujam, antes que ele se aperceba da necessidade de vos converter...

E... se vocês não se quiserem converter? Aí, surge nova semelhança entre os esquerdistas e os evangelistas: a negação do direito, em nome da Liberdade. A Liberdade é o nobre conceito que dá o direito aos fanáticos de moerem o juizo aos outros, ao mesmo tempo que nega a estes (os outros) a liberdade de responderem adequadamente. Sim, tentem dizer a um evangelista que se estão cagando para a religião ou, a um esquerdista, que se borrifam para as marchas abrilistas. Tentem! A Liberdade não é um cacete mas, se o fosse, acertar-vos-ia bem no meio da cabeça com todo o peso da raiva dos "justos".

A EDP e os seguranças chineses


Parece que, na EDP (instalações de Sete Rios, Lisboa), os seguranças também já são chineses...

(Domingo, 22 de Abril de 2012)

Até no Benfica...

Faz-me um hippon, manda-me ao tapete com um "o soto gari", aplica-me uma chave de braço ou estrangula-me no chão, quero lá saber!

Telma Monteiro ou a prova de que até no Benfica há coisas boas...

Puta de pachorra que é preciso ter!...

Segundo o "LeCool", o Museu do Oriente vai dar...

"(...) cursos de Carving [...], conhecida técnica utilizada para talhar e esculpir frutas e vegetais nas mais variadas aparências (...)"




Não tarda nada, ainda nos vão dizer que "Painting" é a arte de pintar paredes ou que "Driving" é o conhecimento das mudanças do carro...



A chegada ao céu


Será isto que os terroristas veem quando chegam ao céu?

"Em vez de ser a bola de neve para cima, é a bola de neve para baixo"

Rui Rio, presidente da Câmara Municipal do Porto, no programa "Olhos nos olhos" (TVI), referindo-se a questões económicas.

A frase do cisne

A única coisa que se aproveita no pior do que péssimo filme "Cisne", de Teresa Villaverde é uma frase. É pouco, muito pouco já se vê mas, por isso mesmo, a dita frase merece ser aqui deixada:

"A 'vida inteira' já começou há muito tempo..."

Putas, drogados, panilas e travestis? É um filme português!

Acabadinho de chegar do grande auditório da Gulbenkian (cheio de gente ao longo do dia, para ver filmes portugueses "de autor"), ando às voltas tentando lembrar-me de uma película nacional pós Estado Novo, que não meta putas, drogados, travestis e homossexuais. Haverá alguma alínea nas regras da aprovação de subsídios que obrigue à inclusão de semelhantes personagens nos nossos filmes? É que, até quando num filme sobre o Livro do Desassossego (de Fernando Pessoa) - o "Filme do Desassossego", de João Botelho -, se consegue meter bares de alterne, strippers, gente a cheirar cocaína, prostitutas, gajos a enrabar outros em ruelas e mulheres aos beijos (só não apareceu um travesti...), é mesmo para me deixar certo de que só faz filmes em Portugal quem "cumprir as regras"...

Um sítio respeitável

Sexta-Feira à noite (21:00), entro num café na zona do Cais do Sodré para matar um pouco de tempo. Dirijo-me ao balcão e espero que me vejam. Quando me notam, o empregado, ao mesmo tempo que me pergunta o que quero, dirige-se a uma mesa ali perto e começa a limpá-la.

"Pode sentar-se. Pode sentar-se"... - diz o homem. Quando para de limpar a mesa, acrescenta, com um sorriso cúmplice: "Isto é um sítio respeitável. Já mandámos o velho embora...".

O "velho" era um preto... velho e pobre, que bebia calmamente uma bica ao balcão...

O dia da mulher

Não vale muito a pena perder tempo tentando demonstrar o quão absolutamente ridículo é muito do "feminismo" com que somos confrontados nestas nossas sociedades "igualitaristas", nem a forma indecorosa como ele (o feminismo) se resume quase sempre à obtenção de privilégios sob a capa nobre da igualdade "de direitos". Agora, é engraçado ver como - à semelhança de outras datas (São Valentim, Dia das Bruxas) -, se tenta "puxar para cima" uma efeméride alheia ao cidadão comum e transvesti-la de um significado festivo artificial mais conforme com a futilidade própria de tudo quanto é fruto de decretos ou interesses comerciais e não propriamente reflexo de sentimentos arreigados na população. Ver gente a desejar "Feliz Dia da Mulher" como se estivéssemos no Natal ou a manifestar alegria pela passagem de mais um aniversário de alguém é, no mínimo dos mínimos, pateta (e patético).

Num ginásio de Lisboa, oferecia-se flores às sócias. Quase todas se mostravam surpreendidas pela inusitada simpatia da direção, talvez pelo simples facto de nem sequer fazerem ideia de que ontem era o "seu" dia. Lá dentro, uma treinadora  dirige-se a uma treinanda e...

- Parabéns!
- Então?
- Hoje é dia da mulher...
(a treinanda muda para voz de kidusha)
- Ai é? "biiiigaaaaadoooooo"

Bardamerda!

O sólido e o líquido


Os "sólidos" devem ser para comer à dentada...

Já sabemos!!!


Quando não há muito para dizer, vai-se repetindo a mesma informação...

Tiro ao lado


Só há um problemazinho: a cidade de Bruges (Património da Humanidade, já agora), é na Bélgica...

Ah, "ganda" Isaltina


DN Online... DN Online...

Contra o AO

"(...) põe música clássica nos “headphones” e desde (SIC) à rua para uma sessão de “jogging” que a câmara acompanha num magnífico “travelling” lateral (...)"



Crítica cinematográfica do jornal Público (ver aqui).

O Público é contra o Acordo Ortográfico...
Tiraram-me os três !!!


("pontos".... entenda-se)

A Chaimite...

Hoje, por motivos profissionais, pedi a um colega meu que escrevesse, numa caixa de senha (num site de internet), a palavra "Chaimite".

A primeira tentativa falhou. A segunda, também.

Perguntei-lhe: "Não és de Santarém?"

Ele olhou para mim, com um ar sério e disse "Sou, e então?"

"Santarém... a Escola Prática de Cavalaria... a chaimite à porta... o Salgueiro Maia...", disse-lhe eu, como forma de lhe avivar a memória.

Ele pensou e voltou a tentar escrever o nome do "nosso" blindado:

- Ximit
- Xaimit
- Chaimit

Finalmente, desistiu... 

Esteve quase...


Não vale muito a pena comentar mais esta estupidez à volta do AO, ainda por cima vinda de um país cuja produção cultural escrita se aproxima do zero. Talvez, apenas, consolar os revoltados jornalistas com o facto de a palavra "corrupto" conservar o "p"... O mesmo "p" com que se escreve "protuguês"... 

Por pouco, os angolanos davam oficialmente início ao "pretuguês"...

É tudo ilhas...


Sem medo do ridículo!

"(...) cocktail bar e finger food se fundem numa ambiência musical “chill-out” (...)

Apresentação da Arena Lounge (mais uma para anotar), o espaço central do Casino Lisboa

Globalização a pontapé

Começa hoje o campeonato europeu de Futsal (nós somos vicecampeões, já agora).

A primeira partida da equipa nacional é contra o Azerbeijão (que é um país... asiático).

A seleção azeri tem seis jogadores do Brasil (que é um país... sulamericano).

Viva a globalização! :(

Impressionante!


Como a imprensa britânica ignora os ataques racistas contra... brancos

Que merda de língua é esta?


Só ficaram a faltar o "review" e o "preview", também correntes nos textos desta página de internet

O álcool é vigarista!


Já sabíamos que o álcool fazia mal. Agora, que também é vigarista... essa é nova!


Gaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

( Betty Grafstein - ou, a Srª Castelo-Branco)

Sem comentários...




Os jovens e a PIDE

"Que organização portuguesa fundada em 1936 era dedicada à juventude?"

A resposta do concorrente de "O elo mais fraco" foi: PIDE

Micaela e os hífenes

"Não é o hífen em baixo, é o traço no meio... (...)"

Cantora Micaela, na RTP

O caril e o...

Se os maços de tabaco trazem um aviso do tipo "O tabaco causa cancro do pulmão", a comida indiana não devia trazer uma coisa como "O picante faz mal ao olho do cu" ?

Chiça!

Bebés bem?

Os nomes mais dados aos bebés, em 2011 foram...

Maria (11%), Leonor, Ana, Beatriz, Matilde

Rodrigo (5%), João, Afonso, Martim


Em Portugal só nascem bebés "bem"?

Simão Sabrosa e as SS

Não pode ser. É uma confusão, um equívoco, uma ilusão de ótica... Mas lá que esta coisa parece mesmo o símbolo das SS, ai isso parece.

SS e coisas escritas em Árabe. Querem ver que o homem tem problemas com os primos do JC?

Ná! O tatuador enganou-se...